Especialista em restauração predial.

Problemas com fachadas de prédios: conheça os 5 mais comuns

29 de julho de 2019

Diversos problemas com a fachada de prédio podem ocorrer, especialmente nas grandes cidades, onde o movimento dos carros pode gerar um atrito invisível nas estruturas. Além disso, o tempo, o clima e os defeitos estruturais podem surgir progressivamente, demandando uma ação de restauração e reparo

Mesmo que todas ações preventivas sejam feitas, esses problemas podem acontecer. Neste post, vamos explicar algumas medidas para evitar esses contratempos, mas também vamos falar de como corrigi-los e o que fazer em cada situação. Acompanhe!

1. Rachaduras e deslocamentos

As rachaduras são o problema mais preocupante em relação às fachadas, pois elas não revelam somente defeitos externos, mas estruturais — que podem levar a diversos acidentes. De certa forma, esses defeitos são a forma de as fachadas falarem “há algo de errado comigo, há um estresse sobre os meus componentes, socorro!”.

Portanto, esse não é um problema cuja solução você deve deixar para depois, é uma urgência que precisa ser resolvida quanto antes por uma empresa ou por um profissional especializado.

Diversos são os motivos que podem levar às rachaduras. Cada um deles necessita de um tratamento específico. Confira os mais comuns a seguir

Problemas com os materiais

Alguns materiais, como o concreto, podem se dilatar e encolher microscopicamente com as variações do tempo. Isso vai gerando um rompimento de algumas ligações na estrutura molecular. Assim, rachaduras bem finas surgem, mas elas não são motivo de uma preocupação que vá além da estética. Nesse caso, não há muito a ser feito, somente reparos na pintura.

Entretanto, caso as rachaduras sejam mais largas e extensas, é hora de se preocupar, pois o concreto pode não ter sido preparado da forma correta durante a construção. Nesse caso, a maior medida teria sido a prevenção, com a contratação de uma equipe que usaria a proporção correta de cimento, areia e água.

Problemas na fundação ou no solo

Caso o problema seja na fundação ou no solo, você verá sinais mais claros de que algo de errado está acontecendo. Além de rachaduras que vão do chão até o topo, surge um desnível entre os dois lados da fissura. Isso indica claramente que o solo baixo da estrutura está se movendo.

Portanto, você precisa procurar um especialista com urgência, pois o risco de queda é iminente. Para prevenir esse tipo de problema, construa uma boa fundação, mas também verifique se o solo abaixo tem tendência à infiltração de água das chuvas, por exemplo.

Problemas por impactos ou terremotos

Após um impacto ou um terremoto (que, apesar de raro, pode acontecer no Brasil em baixa intensidade), as rachaduras podem surgir imediatamente ou demorar um bom tempo para aparecerem. Isso porque o dano inicial não foi tão grande, mas o desgaste gerado pelo tempo e pelo clima o acentuam até causar desabamentos. 

Portanto, as rachaduras em fachadas não são uma questão meramente estética e, por isso, devem ser avaliadas por uma equipe de engenharia bem treinada. Somente ela será capaz de analisar os mais diversos fatores: o solo, a fundação, a estrutura metálica de suporte, a qualidade dos materiais de sustentação etc. 

Para isso, vários equipamentos específicos são necessários, e um pedreiro leigo não saberá dar informações mais profundas. Portanto, não é hora de procurar uma pessoa qualquer, mas sim uma empresa com experiência no mercado. 

2. Infiltração

As infiltrações são outros problemas bem incômodos que, inicialmente, não representam nenhuma questão urgente a ser resolvida em curto prazo. O principal desconforto é estético, pois as infiltrações podem modificar a cor e a forma das estruturas, deixando-as verdes ou pretas, com um aspecto frágil e quebradiço.

Todo síndico odeia quando as infiltrações aparecem, pois sabe que o trabalho para consertá-las não é pequeno. Primeiramente, deve-se inspecionar o muro para verificar de onde está vindo aquela infiltração: é de algum cano que passa por ali? É por causa do acúmulo de água na calha? É o empoçamento de água na parte inferior? Ou é um material de baixa qualidade na estrutura que acaba atraindo a água para si? — o que pode ocorrer quando se abusa da cal virgem nas misturas de cimento.

Para prevenir esse mal, deve-se primeiramente comprar e instalar um bom revestimento para a fachada, além de construí-la com o melhor tipo de material disponível. Além disso, é necessário passar algum fio ou tubulação dentro da estrutura. O projeto deverá ser bem-feito e bem executado.

3. Destacamento de revestimento

O destacamento de revestimento também pode ocorrer devido a inúmeras causas, mas as mais comuns são:

  • infiltração: quando esse problema ainda não foi descoberto a olho nu, geralmente o primeiro sinal é o descolamento do porcelanato, pois a água vai se acumulando e comprimindo o efeito de cola do rejunte até que o revestimento caia;
  • rejunte de baixa qualidade: um produto ruim não tem a mesma potência de colagem do que um bom, nem a mesma durabilidade. Assim, com pouco tempo, o rejunte se deteriora, deixando os revestimentos soltos. 

Esse problema é prevenível durante a etapa de construção, mas as soluções posteriores demandarão uma equipe de restauração de fachadas. Você pode até tentar fazer o trabalho por conta própria, comprando uma cola para azulejo. Porém, o resultado será inferior. 

4. Ferragens expostas

As ferragens expostas indicam que o reboco da fachada provavelmente está se descolando em placas e, assim, as ferragens que sustentam a estrutura ficam aparecendo.

Isso geralmente ocorre devido à ação das chuvas e do vento. Especialmente em edifícios mais antigos, a camada que protege as ferragens vai sofrendo um processo de erosão até ser totalmente removida. Para evitar esse problema, é preciso ter certeza de que os materiais utilizados para rebocar sejam de altíssima qualidade.

No entanto, ele pode ser causado por algo mais preocupante, como impactos ou pressão interna, quando as espessuras das vigas de ferro não foram calculadas adequadamente tendo em vista o peso das demais estruturas. Nesses casos, a correção é um pouco mais complicada e pode exigir uma obra mais profunda ou a refação da fachada.

No entanto, a maioria dos casos é simples e será suficiente a aplicação de produtos que evitam a oxidação das barras, além do recobrimento da parte do rejunte afetada. 

5. Desgaste da pintura

De longe, esse é o problema mais fácil de resolver. Com o tempo, devido ao desgaste ou às infiltrações, as tintas vão perdendo seu poder aderente ao reboco e podem se descolar progressivamente. Além disso, a sujeira e a poluição podem deixar a pintura externa feia esteticamente, mas isso pode ser facilmente resolvido com uma renovação das camadas. 

Diante de qualquer um desses 5 problemas com a fachada de prédio, a melhor solução é sempre procurar uma empresa especializada na recuperação dessas estruturas. São elas que oferecerão um diagnóstico mais completo, focado na segurança e na estética. Somente depois de uma avaliação precisa, os profissionais começarão a intervir nas causas e nas consequências. 

Está precisando desse tipo de serviço no seu condomínio urgentemente? Então, não deixe de entrar em contato com a nossa empresa!