Prédios de SP – Edifício Louveira

Ao circular pelo charmoso bairro de Higienópolis, nos deparamos com um edifício contendo duas torres, sendo uma com sete e outra com seis andares e um grande jardim em sua área central que se confunde com a área verde da praça localizada bem à sua frente. 

Trata-se do Edifício Louveira, um empreendimento inovador construído no ano de 1946 pelos arquitetos João Batista Vilanova Artigas e Carlos Cascaldi. O objetivo, ao ser projetado, era realizar a integração entre espaço público e privado, de forma que não fosse possível diferenciar o jardim do edifício com a praça Vilaboim. 

Pensado para encantar

Todos os detalhes do Louveira foram pensados para encantar os olhos de seus moradores e de também por quem ali circula. Por isso, além da área verde, sua fachada também chama a atenção. Suas janelas são pintadas de amarelo com detalhes em laranja em seu entorno. Os blocos com andares diferentes também foram cuidadosamente calculados: por conta do declive do terreno, foi decidido contar com um andar a menos para que quem visualizasse o condomínio pela praça Vilaboim pudesse conferir as duas torres com a mesma altura.

São dois apartamentos por andar, onde cada unidade possui 144 metros quadrados e três dormitórios em sua planta original. A sua localização privilegiada faz com que os apartamentos do Louveira sejam bastante disputados por possíveis novos compradores. Afinal, trata-se de uma missão complicada, pois muitos de seus moradores estão presentes desde a sua inauguração. Alguns moradores relatam esperar cerca de 10 anos para conseguir adquirir uma unidade no empreendimento. 

Edifício icônico e tombado

Assim como a praça Vilaboim, o Edifício Louveira também foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico (Condephaat) no final do ano de 1992. Muito bem cuidado por seus moradores e também pelos colaboradores que ali trabalham, mesmo quem não mora no condomínio costuma parar para apreciar a beleza e a arquitetura inovadora para o período, que segue atual até os dias de hoje. 

E você, tem curiosidade sobre algum edifício icônico de São Paulo? Conte para nós nos comentários! Quem sabe ele não será o próximo escolhido para contarmos mais a respeito por aqui? Fiquem ligados!