Prédios de SP – Edifício Lausanne

O bairro de Higienópolis, em São Paulo, é conhecido por ser um bairro de alto padrão desde sua origem, no século 19. Na época, os empresários  alemães Martinho Bouchard e Victor Nothmann colocaram à venda um loteamento voltado à elite paulistana. 

Seu diferencial estava principalmente em sua localização privilegiada: por estar no alto, ficava longe de rios e córregos, afastando-se de possíveis alagamentos e surtos de malária, doença relativamente comum naquele período. Além disso, foi o primeiro bairro que possuía saneamento e higiene doméstica, uma verdadeira inovação.

A partir da década de 30, foi iniciado o processo de verticalização de Higienópolis. Desde então, os edifícios da região se tornaram extremamente disputados para a compra da classe alta. Sabendo desse sucesso, a Construtora Auxiliar solicitou em 1953 ao famoso arquiteto Franz Heep, conhecido também por ser o autor do projeto do Edifício Itália, a ser responsável pelo mais novo empreendimento do bairro: o Edifício Lausanne.

Com um projeto bastante ousado para a época, Franz Heep inseriu venezianas coloridas, pintadas de branco, verde e vermelho, em todas as janelas do edifício que, ao serem movimentadas, mudam o layout do prédio. Além disso, no meio da fachada responsável por dividir os dois prédios idênticos, é possível apreciar uma pintura do muralista Clóvis Graciano. 

Com o objetivo de ser um edifício de alto padrão, o projeto conta com 15 andares envolvendo 60 apartamentos, sendo 4 por andar contendo 180 metros quadrados e três dormitórios. Por dentro, as áreas amplas também impressionam e encantam pessoas que buscam por apartamentos minimalistas. 

A criatividade na “fachada mutante” do edifício, como é conhecida popularmente, fez com que o Lausanne fosse tombado pelo Patrimônio Histórico no ano de 1991, tamanha a sua importância para a arquitetura brasileira. A curiosidade que envolve o edifício é tanta que, em 2015, dois apartamentos no Lausanne foram abertos para visitação pública durante a 1ª Jornada do Patrimônio, promovida pelo Departamento do Patrimônio Histórico (DPH).

A Repinte tem o prazer de conhecer o Edifício Lausanne de perto, pois iremos realizar um de nossos serviços, o teste de percussão com emissão de projeto no condomínio em breve. Aproveitamos para agradecer a confiança de todos os moradores e colaboradores em nosso trabalho!