Novo Coronavírus: quais cuidados devem ser tomados dentro dos condomínios?

Uma doença pulmonar grave e até então misteriosa atingiu a população da cidade de Wuhan, na China, em dezembro do ano passado. Entre seus sintomas: febre, cansaço, tosse seca e mal-estar. Assim foi constatado o surgimento do Novo Coronavírus, que faz parte de uma família de vírus já conhecida pelos cientistas, onde até então seis tipos de vírus eram capazes de infectar os humanos. Agora, com o Novo Coronavírus, são sete.

A China, conhecida pela sua tecnologia avançada, criou em tempo recorde novos leitos para atender aos pacientes infectados, iniciou diversas pesquisas em busca do combate à doença e começou a utilizar métodos de prevenção como máscaras, luvas e até mesmo capas, em busca de evitar que a contaminação se alastrasse. Além disso, a população foi orientada a manter-se em casa, fechando comércios e escolas, como forma de controle de contágio. A situação em Wuhan teve uma melhora significativa, somando a cura de pacientes das mais variadas faixas etárias.

Infelizmente, isso não impediu que o vírus se espalhasse para outros continentes, chegando assim ao Brasil. Vivemos atualmente um período de pandemia, onde devemos evitar ao máximo (caso seja possível) sair de casa e realizar todos os procedimentos recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Para quem vive em condomínios fechados, por exemplo, os cuidados devem ser redobrados, já que se trata de um número maior de pessoas dividindo boa parte dos espaços em comum. Separamos a seguir algumas dicas para auxiliar na prevenção de moradores e colaboradores nesse período delicado que estamos vivendo:

1 – Espalhe informativos pelo condomínio

Muitas pessoas não têm consciência da gravidade dessa pandemia e acreditam que podem continuar vivendo suas rotinas normalmente. Isso pode afetar não somente a si, como também os outros condôminos. Sendo assim, é importante colocar alguns informativos explicando mais a respeito da doença e como podemos nos prevenir para que nossas rotinas (e dos vizinhos) possam voltar ao normal mais rapidamente.

2 – Disponibilize itens de higiene nas áreas de circulação

Existem algumas situações que exigem que o condômino saia de casa, seja para descer o lixo, ir ao mercado ou ao trabalho, já que os serviços essenciais seguem funcionando. Para que essas pessoas não tragam nenhum tipo de contaminação da rua, distribua pontos de álcool em gel nas áreas de circulação para que todos possam aplicar em suas mãos assim que entrarem no condomínio, circularem pelo hall, ao entrar nos elevadores, entre outros.

3 – Exija o uso de máscaras

A OMS afirma que a combinação do uso de máscaras + álcool em gel 70% é, atualmente, o método mais eficaz de prevenção contra o Novo Coronavírus. Sendo assim, o condomínio deve fornecer máscaras aos seus colaboradores, disponibilizar álcool em gel para todos e orientar que os moradores utilizem a máscara para qualquer atividade realizada fora de suas residências.

4 – Cuidados nos elevadores

Por se tratar de um ambiente fechado e que recebe um número elevado de moradores em um curto espaço de tempo, os elevadores podem propagar de forma mais rápida o vírus. Por isso, incentive o uso das escadas, mas, caso não seja possível evitar os elevadores, disponibilize palitos de dente para os condôminos apertarem os botões. Esse método é bastante simples: Basta prender os palitos em uma esponja de aço e deixar um copo para que sejam descartados os palitos já usados. Oriente também os moradores a evitar contato em corrimãos e portas, e para os colaboradores responsáveis pela limpeza, a orientação é que seja realizada a higienização dos elevadores a cada duas horas.

5 – Limite o acesso às áreas comuns 

No momento atual, contamos com o bom senso dos moradores para não utilizarem áreas comuns, como piscinas, churrasqueira, quadras poliesportivas, academia, salão de jogos, etc. Porém, se os condôminos insistirem em utiliza-las, se faz necessária a proibição do acesso à essas áreas, já que se trata de uma medida de prevenção para a saúde de todos os moradores e também colaboradores do edifício. Tudo isso, é claro, sendo comunicado formalmente a todos os moradores.