Impermeabilização por Manta Asfáltica e Líquida

A impermeabilização é muito importante quando o assunto é evitar problemas de infiltrações nas lajes. Os materiais mais utilizados para cumprir esse objetivo são: manta asfáltica e manta líquida.

Hoje falaremos um pouco sobre cada uma delas e suas aplicações. Vamos lá?

MANTA ASFÁLTICA

A manta asfáltica são rolos pré-moldados que tem como sua principal função impermeabilizar o local em que é aplicada, evitando que a água dê origem a goteiras e infiltrações. 

Consequentemente, preserva a durabilidade da estrutura e previne a proliferação de mofo.

Como?

O segredo está na composição desse material, que leva asfalto e aditivos elastômeros, além vidro e poliéster. Com essa mistura é formada uma capa molecular capaz de inibir a entrada de água. 

MANTA LÍQUIDA

Já a manta líquida é um tipo de impermeabilizante flexível feito com resina acrílica. Sua composição forma uma capa elástica impermeável capaz de proteger a estrutura contra chuvas, raios solares e ventos.

MANTA LÍQUIDA X MANTA ASFÁLTICA

Os dois produtos têm o mesmo objetivo, a impermeabilização. A diferença entre eles está na forma de aplicação e elementos de composição. Vamos observar as principais características e diferenças entre eles:

  • A manta líquida, por exemplo, não deve ser aplicada em coberturas em que exista trânsito. Já a manta asfáltica, por ter em sua composição material aditivos do asfalto e receber uma proteção mecânica sobre ela, é muito utilizada em lajes com tráfego de veículos e indicada também para áreas muito extensas;
  • A manta líquida consegue proteger as estruturas contra raios solares. Enquanto a manta asfáltica não deve ficar exposta a eles — os raios UV podem comprometer sua função de impermeabilização;
  • Ambas as mantas são recomendadas para impermeabilizar lajes e coberturas.

DIFERENÇAS NA APLICAÇÃO

A manta líquida é aplicada a frio diretamente no local desejado, tornando o processo muito mais simples. O primeiro passo é limpar a superfície e garantir que ela esteja seca para receber o produto. Feito isso, inicia-se a aplicação com um rolo ou trincha.

Já a manta asfáltica possui maior detalhamento em seus processos, e ao contrário da líquida, sua aplicação é feita quente. De forma simplificada, sua superfície — já limpa, regularizada e seca — deve receber uma camada de primer, e com a ajuda de um maçarico as mantas são desenroladas e coladas umas às outras.

Seja qual for o método ideal para o seu caso, é imprescindível contar com quem entende do assunto, procure empresas certificadas pelo Instituto Brasileiro de Impermeabilização (IBI).

Nós da Repinte oferecemos esse serviço para garantir o desempenho das lajes, evitando infiltrações para as unidades autônomas ou garagem.

Esse é o tipo de cuidado que não deve ser deixado para depois, faça já seu orçamento.