Conheça os mais influentes estilos arquitetônicos!

Desde a antiguidade, acumulamos uma gama cultural imensurável e a arte da arquitetura não se manteve estática diante dessas tantas mudanças.

O que conhecemos hoje foi influenciado pelos movimentos artísticos que se transformaram ao longo da nossa história, de acordo com a época e cultura a que foram expostos.

Hoje, falaremos sobre alguns dos principais estilos arquitetônicos no Brasil, vamos lá?

Clássico

A arquitetura clássica é baseada em construções da Grécia antiga. Suas formas e estruturas imponentes são capazes de trazer requinte e elegância a edificações que se inspiram nessa linha.

A presença dessa arquitetura era e, ainda é, comumente vista em templos religiosos, representados pela simetria, colunas e formas geométricas.

Gótico

Esse estilo marcante tem formatos horizontais, paredes mais finas, janelas e arcos como características principais. Isso porque, sua origem surgiu a partir de construções religiosas da Europa.

Quer um exemplo nacional que usa o estilo gótico? A Catedral da Sé! Essa charmosa construção leva essa influência arquitetônica.

Barroco

Presente nas principais obras sacras do Brasil, o estilo barroco consolidou-se no país em meados do século XVII. Suas características englobam a presença de objetos preciosos como, pedras, ouro e grande riqueza de detalhes.

Se bateu curiosidade sobre sua aplicação, experimente admirar a Basílica de Nossa Senhora do Carmo, na cidade de Recife, ou a Igreja São Francisco, em Salvador.

Neoclássico

Fruto da cultura greco-romana, o estilo neoclássico baseia-se em traços simétricos e geométricos. O estilo surgiu no país com a chegada da família real portuguesa, por volta de 1808.

O teatro Santa Isabel, localizado em Recife, e o Palácio do Catete no Rio de Janeiro, são bons exemplos.

Se interessou? Saiba que não é fora da realidade aplicar algumas dessas referências na fachada de seu prédio. Antes de mais nada, o síndico deve averiguar, junto à assembleia de moradores, o que se espera da mudança estética da unidade e, o que combina com a realidade dos condôminos.

Esperamos ter ajudado!

Para ver mais conteúdos como este, siga a Repinte nas redes sociais!