Especialista em restauração predial.

Confira 5 Imóveis tombados em SP que podem ser visitados

16 de agosto de 2019

Você conhece os principais imóveis tombados em SP? Muitas vezes, passamos por eles sem notar o quanto são especiais. Para os turistas, por outro lado, tornam-se uma atração imperdível e ajudam a dinamizar a economia da cidade. Por seu valor, acabam recebendo uma proteção da Prefeitura em um processo que chamamos de tombamento.

Desse modo, nossa história pode ser preservada e transmitida para as várias gerações. Quer saber mais quais são os 5 principais imóveis e qual o seu papel para o país? Então, acompanhe o nosso post!

O que é tombamento?

O tombamento é o reconhecimento do valor histórico, cultural ou artístico de determinado bem. Assim, ele recebe a proteção do Poder Público para que seja mantido inalterado para preservar as características originais. Suas características principais, como a fachada, por exemplo, não podem ser modificadas pelos proprietários.

Para isso, os órgãos de preservação do patrimônio histórico investem constantemente na manutenção e na restauração desses bens. No caso de SP, grande parte desses imóveis representa parte importante não só da história do Estado, mas de todo o país. Quais são os principais imóveis tombados em SP?

1. Casa das Rosas

Oficialmente chamado de Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, a Casa das Rosas tem sido um dos refúgios da cena literária de São Paulo. É um dos últimos casarões do apogeu do café que ainda está preservado. O esplendor do período é mantido graças a um excelente trabalho de manutenção e restauração da fachada. 

2. MASP

O Museu de Arte de São Paulo, conhecido internacionalmente como MASP, é um dos locais mais visitados na cidade. Além de abrigar várias obras de arte importantíssimas, a construção também tem uma importância arquitetônica, sendo um dos principais exemplares do movimento brutalista.

Trata-se de um imenso bloco de concreto, vidro e aço, suspenso por dois pórticos vermelhos. É fruto do trabalho da arquiteta Lina Bo Bardi. Quem está abaixo do enorme vão livre entre eles tem a impressão de que o bloco está flutuando sobre as cabeças.

3. Estação da Luz

A Estação da Luz é outro edifício com o estilo típico do apogeu do café nas últimas décadas do século XIX e do início do século XX. É uma obra incrível interna e externamente, mantida por um trabalho de manutenção incrível. 

Atualmente, serve como ponto de desembarque para uma das linhas de trem da CPTM. Quem desembarca lá tem a sensação de ter sido transportado para o século passado devido ao teto industrial típico do período e à fachada que mistura o gótico e o neoclássico.

4. Parque da Independência

No Parque, temos a união do paisagismo urbano francês com um casarão de estilo imperial — que é sede do Museu do Ipiranga. O nome é uma homenagem à Independência do Brasil, pois ali perto, na Colina do Ipiranga, acredita-se que tenha ocorrido um dos eventos mais famosos da nossa história.

Lá, Dom Pedro teria gritado “independência ou morte”. O casarão foi tombado em 1969 e ainda é um dos principais pontos turísticos da cidade.

5. Teatro Municipal

O Teatro Municipal de São Paulo presenciou o movimento artístico mais revolucionário da nossa história — a Primeira Fase do Modernismo. Ali, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral e outras personalidade mudaram o nosso rumo, buscando uma arte verdadeiramente brasileira.

O casarão em si já é uma obra deslumbrante, pois apresenta um estilo eclético único, com toques do neoclássico, do Rococó, do Art Nouveau e do Renascentismo.

Quando você visita e conhece mais a história por trás desses imóveis tombados em SP, viaja pelo tempo e entende melhor a importância da capital. Assim, podemos compreender melhor por que eles merecem ser preservados, pois fazem parte da nossa identidade.

Este assunto é muito interessante, não é mesmo? Então, se você quer que outras pessoas se maravilhem pela história de SP, não deixe de compartilhar o post nas redes sociais!