Especialista em restauração predial.

Briga de vizinho: quais as atitudes um síndico deve tomar?

6 de maio de 2019

Com os condomínios cada vez maiores e os espaços cada vez mais apertados, as brigas entre vizinhos se torna um problema frequente. Barulho, vagas do estacionamento e animais de estimação se tornam as principais fontes de problemas e, mesmo quando não afeta o bem comum do prédio, é o síndico que é convocado para resolver.

Quanto maior o número de moradores, mais tempo é perdido resolvendo esses conflitos. Além de atrapalhar a rotina da gestão do condomínio, é possível até agravar o problema caso o contratempo seja mal conduzido. Para ajudar a você lidar melhor com esses problemas, preparamos esse texto com algumas dicas para ajudar a resolver briga de vizinho.

Convide os dois lados para uma conversa informal

Mesmo no caso de vizinhos que dividem uma parede, é comum que eles nem se conheçam. Muitas vezes, antes de tocar a campainha para tentar resolver diretamente, os moradores já recorrem ao síndico.

Assim, muitos dos problemas podem ser resolvidos quando as duas partes se encontram para resolvê-lo em conjunto. A disponibilidade para o encontro já mostra uma disposição para solucionar o conflito de maneira civilizada. Assim, a resolução fica muito mais fácil.

Entretanto, o síndico não tem nenhuma autoridade legal para resolução de conflitos pessoais, então, para evitar incorrer em algum passivo legal para o condomínio, como danos morais, o síndico pode exigir que o condômino faça uma reclamação por escrito, de preferência no livro de reclamações, antes de convidar as duas partes para conversar.

Convoque a assembleia do condomínio

A convocação da assembleia pode ser tanto um próximo passo, quanto uma tentativa de solução para problemas que afetam mais de uma unidade. Ao contar com a coletividade, se torna mais fácil decidir o que é aceitável ou não e, a depender da gravidade do problema, se é passível de multa.

Outro benefício de se convocar a assembleia é a conscientização dos condôminos sobre a cultura de condomínios. Muitos dos problemas que originam briga de vizinho derivam do fato de a pessoa não estar adaptada a esse tipo de habitação, pois costumava morar em casas baixas. Ao perceber estar causando algum problema devido a antigos hábitos, é possível evitar que isso evolua para uma briga.

Atualize o regulamento interno para atender a realidade do condomínio

A vida em comunidade está sempre evoluindo. Seja pela popularização de novas tecnologias ou serviços, como o Wi-Fi ou AirBnb, seja pelas modificações no próprio ambiente, como uma renovação na área de lazer do condomínio. Com essas mudanças, é possível que surjam conflitos que não estavam previstos no regulamento interno vigente.

Assim, antes de esperar ter um problema para começar a se pensar na resolução, e ter mais chances de fazer com que uma das partes se sinta injustiçada, faça as modificações no regulamento com antecedência, tendo em vista as mudanças realizadas no condomínio. Assim, é possível ter um embasamento para a mediação da briga entre os inquilinos, caso chegue a tanto.

A briga de vizinho é uma situação que todo síndico pode enfrentar em algum momento. Mas, ao usar essas dicas para fazer a mediação, fica muito mais difícil que o problema se amplie e tome ainda mais tempo na rotina da administração do condomínio.

E se o principal motivo de conflitos é o barulho? Então, confira o nosso texto sobre como resolver esse problema no seu condomínio!